«

»

nov 24

Terapia Cognitiva: Desafiando a crítica exagerada

Hoje vamos falar sobre uma condição que atualmente acomete muitas pessoas , interferindo negativamente em suas vidas . Algumas pessoas ao perceberem que são acometidas por doubt-485753_960_720esta condição procuram algum tipo de ajuda, porém grande parte acredita que se trata de uma característica que faz parte da personalidade , não sendo possíveis mudanças ou ajustes.  São pessoas que sofrem pela  auto critica exagerada , condição que na maioria das vezes está diretamente relacionada a baixa auto estima e traços de personalidade obsessiva .  A pessoa com baixa auto-estima geralmente não acredita em suas capacidades e direciona o foco para os aspectos negativos de sua personalidade, tornando-se cada vez mais insatisfeita e critica consigo. Cabe salientar que a critica também é direcionada ao externo, não se limitando às questões da própria pessoa.
Os traços de personalidade obsessiva incluem perfeccionismo, rigidez e altos níveis de exigência, ou seja, “nunca nada é bom o suficiente”. Geralmente são pessoas perfeccionistas e voltadas para o desempenho , que buscam de forma demasiada atingir seus altos padrões internalizados , os quais nem sempre  são alcançados.  A pessoa passa a ser atormentada pela ansiedade, desencadeando  pressões internas que motivam ao perfeccionismo.  Perante a possibilidade da imperfeição,   além da2015-08-28-1440790318-113272-eyes730751_640 ansiedade, são gerados sentimentos de frustração e fracasso, razão pela qual é retomado o ciclo inicial de tetativas para o alcance do inatingível.  Na verdade, este padrão de funcionamento engloba  a formação de um conjunto de crenças que foram construídas ao longo da vida e fortalecidas através de pensamentos e comportamentos disfuncionais.  Parte deste modo de funcionar tem relação direta com a forma de pensar, portanto é possível ajustes ou até mesmo significativas mudanças. A terapia cognitiva entende que thought-1014406_960_720tanto a baixa auto-estima como a auto critica exagerada são passíveis de modificação ou ajustes, através de técnicas que auxiliam o paciente a identificar e contestar  suas crenças negativas e os comportamentos que as reforçam.  O paciente é ensinado a perceber que estas características são dependentes de seu próprio modo de pensar e agir. Os repertórios cognitivos e comportamentais formados impedem que possamos pensar e agir de outras formas. O tratamento inclui tentativas de redução da critica e exigência exageradas, possibilitando que o paciente encontre a satisfação através do equilíbrio entre a imperfeição e perfeição.  O paciente é ensinado a questionar o perfeccionismo,  senso crítico e exigência, compreendendo que não há grandes riscos se as coisas não saírem com a devida perfeição. É ensinado também a treinar atitudes  mentais positivas em relação a sua auto imagem relações interpessoais.  O objetivo é a possibilidade  da construção de um repertório de crenças mais realistas e racionais, bem como novas estratégias comportamentais. O comportamento desafiador às masks-833421_960_720crenças negativas possibilita novas formas de sentir e pensar. São incentivadas por parte do terapeuta, novas habilidades visando a formação de novos repertórios cognitivos e comportamentais. Através da psicoeducação, o paciente é ensinado à conter a ansiedade comum nos processos de mudança e também a compreender  a função da critica exagerada em sua vida , bem como a influência desta no seu modo de  pensar, sentir e agir.A consciência psicológica que envolve toda a dinâmica deste processo permite que o paciente possa exercer maior controle em relação aos pensamentos e comportamentos que deseja manter, ajustar ou modificar.

ψ Vanessa Ebeling – Psicóloga CRP 07/19327ψ

Sharevar hupso_services_t=new Array(“Twitter”,”Facebook”,”Google Plus”,”Linkedin”,”StumbleUpon”,”Digg”,”Reddit”,”Bebo”,”Delicious”); var hupso_toolbar_size_t=”medium”;var hupso_url_t=””;var hupso_title_t=”Terapia Cognitiva: Desafiando a crítica exagerada”;

watch full Beauty and the Beast 2017 movie online

Share